Pedro Sanchez elogia pesquisa brasileira

A ciência e a tecnologia de transformar os solos ácidos dos Cerrados brasileiros em terras férteis tornaram possível a maior expansão agrícola do país. Essa nova condição de produção de alimentos permitiu, também, o crescimento social e econômico de regiões antes pobres, inexploradas ou inviáveis economicamente. Essa forma de produzir, que hoje é referência mundial, já está sendo exportada e um dos grandes colaboradores desta façanha é o cubano, naturalizado Norte Americano, Pedro Sanchez.

Para ele, o que está sendo feito no Brasil está correto e vê no sistema de Integração Lavoura Pecuária e Floresta uma das melhores tecnologias desenvolvidas nos últimos 10 anos. “Conheço bem o Cerrado e me parece ser o mais sustentável com esse sistema(ILPF).” Sanchez avalia que ainda é possível aumentar a produção de grãos sem aumentar a área plantada, preservando as reservas de Cerrado hoje existentes.

O PhD, que é professor na universidade da Flórida, teve seu primeiro contato com o Cerado em 1973 e participou da criação da Embrapa, junto com o ex-ministro da Agricultura daquele período, Alysson Paolinelle. Os dois se reencontraram na sede da CAMPO, em Brasília, no dia 7 de agosto, e, no dia seguinte, visitaram a Embrapa Cerrados, a primeira unidade da empresa que por eles fora idealizada. Junto deles, estava o pesquisador brasileiro Alfredo Sheid Lopes, que também participou desse início da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Alfredão, como é conhecido, se emocionou quando os diretores daquela unidade apresentaram o documento resgatado sobre a fundação da Embrapa Cerrados. O encontro contou com a presença dos primeiros pesquisadores dessa unidade que ainda estão na ativa, além de outros novos que juntos apresentaram as pesquisas que estão em desenvolvimento sobre o solo do Cerrado.

Na comitiva também estavam a Dra. Cheryl Palm, da Universidade da Flórida – esposa de Sanchez-, Dr. Bernard Vanlauwe , do IITA, Nairobi – Kenya, e o superintendente técnico da CAMPO, Cezar Rizzi, que organizou a visita.

Quem é Pedro Sanchez
Pedro A. Sanchez é professor de pesquisa de solos tropicais no Departamento de Ciências do Solo e da Água da Universidade da Flórida e do corpo docente do Instituto de Sistemas Alimentares Sustentáveis. Anteriormente, foi Diretor do Centro de Agricultura e Segurança Alimentar do Instituto da Terra da Universidade de Columbia, Diretor do World Agroforestry Center, co-presidente da Força-Tarefa da Fome do Projeto do Milênio das Nações Unidas e diretor do Projeto Millennium Villages. Ele viveu em Cuba, Filipinas, Peru, Colômbia e Quênia e supervisionou programas de pesquisa em mais de 25 países da América Latina, Sudeste Asiático e África. Ele é o laureado do Prêmio Mundial de Alimentação de 2002, membro do MacArthur 2004, e foi eleito para a Academia Nacional de Ciências dos EUA em 2012 por sua “liderança em pesquisa para a gestão do solo para a melhoria da produção de alimentos no mundo tropical”.